adaptado ao ensino à distância adaptado ao ensino à distância

Como alunos da Faculdade Rudolf Steiner tem se adaptado ao ensino a distância?

6 minutos para ler

O período de isolamento social, em função das medidas de prevenção ao coronavírus, mudou a rotina dos alunos e professores da Faculdade Rudolf Steiner. Em vez de participar de aulas presenciais, eles estão recebendo materiais para estudar. A equipe tem se adaptado ao ensino à distância para promover atividades lúdicas por videoaula, compartilhar conhecimento e gerar interação no ambiente virtual.

Apesar de não ser uma situação fácil para um curso em que as aulas são presenciais, os educadores e alunos têm se mostrado positivos diante da situação e já percebem os benefícios de realizar atividades por meio de plataformas online. Que tal conhecer como está esse processo de adaptação da faculdade?

Qual é o panorama da educação em tempos de isolamento social pelo coronavírus?

Falar sobre educação à distância requer uma separação entre a educação básica e o ensino superior. Ao pensar na educação infantil e no ensino fundamental, por exemplo, fica difícil planejar aulas para serem realizadas em casa, pois esse é um momento em que a criança depende muito do contato presencial para aprender.

Segundo Melanie Guerra, da Faculdade Rudolf Steiner, é por meio da relação que uma criança se coloca no caminho de se humanizar e querer conhecer o mundo. Nesse caso, o ensino à distância é um grande desafio, porque os meios eletrônicos não conseguem substituir a presença física do professor e dos colegas de turma.

Nos anos iniciais do ensino fundamental, o aluno também aprende muito por meio da relação com os outros. Já quando as crianças crescem e passam para o ensino fundamental II ou o ensino médio, isso fica mais factível, pois um processo de aprendizagem já se estabeleceu. “Os alunos ganharam mais autonomia para lidar com o aprendizado, porque existe um interesse próprio. Sendo assim, eles podem ter materiais para trabalharem em casa”, explicou Melanie.

No ensino superior, que é o caso da Faculdade Rudolf Steiner, a equipe pedagógica descobriu que existe uma possibilidade interessante para aplicar na educação. O curso foi adaptado ao ensino à distância por meio de um ambiente virtual de aprendizagem.

Como a Faculdade Rudolf Steiner tem se adaptado ao ensino à distância?

O processo de adaptação ao ensino EAD está sendo desafiante para a equipe da Faculdade Rudolf Steiner. “Temos um curso presencial que preza muito pela relação, porque é justamente o aluno do curso de pedagogia que terá que lidar com a presença dos alunos para ser professor”, reforçou Melanie.

Além disso, a graduação em pedagogia tem um trabalho que valoriza também as artes, com aulas de música, desenho, pintura e brincadeiras que criam um repertório de atividades lúdicas para promover a sensibilização do futuro educador e aplicar esse diferencial em sala de aula. Sendo assim, foi necessário adaptar o ensino ao contexto do isolamento social causado pelo coronavírus e proporcionar as melhores ferramentas e processos de ensino no ambiente virtual.

Segundo Melanie, a equipe estava muito preocupada no início do processo, pensando em como adaptar o ensino para as atividades à distância. Por isso, foram feitas muitas reuniões e testes até descobrir como seria possível trabalhar a aprendizagem no ambiente virtual.

Hoje, os alunos têm basicamente duas disciplinas por noite. Uma delas é realizada por videoaula, quando o professor está lá e todos os estudantes estão na tela. Existem também alguns assuntos que podem ser trabalhados por meio de textos, tarefas e leituras para mesclar as atividades.

“Até as atividades artísticas percebemos que eram possíveis de serem feitas pelo ensino EAD. Uma professora está em uma lousa desenhando. Os alunos desenham, tiram fotos do que estão produzindo e ela comenta sobre o trabalho”, explicou Melanie. É claro, as aulas não ficam iguais ao modelo presencial, mas é possível criar uma interação no ambiente digital.

Melanie também ressaltou que a equipe espera poder fazer uma grande síntese quando todos puderem estar juntos novamente, a fim de tirar dúvidas dos alunos e avaliar como foi o processo. Talvez também seja uma oportunidade de criar aulas no ambiente virtual no futuro.

Como organizar a rotina para aprender no ensino à distância?

Nem sempre é fácil organizar a rotina de estudos em casa. Por isso, a principal dica para não se perder no processo é separar um horário específico para participar das aulas. Segundo Melanie, manter os horários de aula e estar presente no ambiente virtual são as melhores maneiras de se organizar. O ideal é pegar o tempo da aula para fazer as leituras, participar das conversas e realizar os trabalhos para não perder o ritmo de estudos.

É claro que muitas pessoas precisam lidar com todas as demandas que surgem dentro de casa, como a presença dos filhos e outras situações para cuidar. Mas é importante entender que esse é um momento pessoal em que o aluno precisa se dedicar a ele mesmo e ao seu aprendizado.

Rafaela Siqueira de Almeida, aluna do 2º ano de graduação em pedagogia, conta que nunca tinha participado de aulas EAD antes do isolamento social pelo coronavírus. “Já tentei fazer cursos online, mas percebi que isso não funcionava para mim e sempre precisei estar presente”, comentou.

Porém, o estilo de aulas utilizado pela Faculdade Rudolf Steiner parece estar funcionando para ela. “Nas duas primeiras semanas que tivemos de EAD, tentei me organizar o máximo possível para entregar tudo. Como gosto dos conteúdos da aula, não queria ficar por fora. Então, por ser algo muito importante para mim, fiz um calendário e estabeleci que tinha que entregar tudo um dia antes”, explicou Rafaela.

Apesar de ser um momento difícil, ela demonstra que tem se adaptado ao ensino à distância da graduação em pedagogia, pois há interação, videoaulas e atividades para serem realizadas.

Enfim, é possível perceber que não é fácil transformar um curso presencial em aulas virtuais de uma hora para outra. No entanto, a faculdade tem se adaptado ao ensino à distância e já mostra que há muito potencial a ser explorado daqui para frente. Os alunos também estão participando desse processo e percebem os benefícios de continuar com as atividades durante o isolamento social.

Gostou de conhecer como estamos lidando com essa situação da pandemia e quer saber mais sobre o nosso modelo de educação? Assine a nossa newsletter e receba as novidades em seu e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário