filmes para professores filmes para professores

Filmes para professores: 10 dicas que você deveria ver

7 minutos para ler

Os filmes são, muitas vezes, maneiras leves e divertidas de nos fazer pensar sobre os desafios do mundo atual. Quando falamos em educação, não podemos nos esquecer dos filmes para professores, tanto os ficcionais quanto os documentários, que abordam as dificuldades da rotina escolar e inspiram com finais emocionantes.

Mais que entreter, as produções brasileiras e internacionais podem ser um convite para refletir sobre ser professor no Brasil, o papel do aluno, o sistema educacional e muitos outros assuntos. Por essa razão, separamos uma lista com os 10 filmes que todo professor deveria assistir. Prepare a pipoca e anote nossas indicações!

1. Entre os muros da escola

“Entre os muros da escola” é um filme situado na França lançado em 2008 e dirigido por Laurent Cantet. Vemos a história do professor François Marin, que leciona língua francesa em uma escola localizada na periferia de Paris. Os desafios enfrentados por Marin e seus colegas de trabalho são grandes para ultrapassar o descaso dos alunos com as aulas e fazer com que eles aprendam algo durante o ano letivo.

Embora o filme se passe em 2003, podemos ver que os problemas enfrentados por Marin são comuns até hoje em diferentes realidades escolares. Somos convidados a pensar sobre a necessidade do trabalho coletivo dos professores e de bons estímulos para os alunos. A classificação indicativa do filme é: livre para todas as idades.

2. Paulo Freire Contemporâneo

“Paulo Freire Contemporâneo” é um documentário brasileiro lançado em 2006 e dirigido por Toni Venturi. O documentário retrata as origens das experiências de alfabetização do educador popular mais famoso do mundo nas regiões mais afastadas das capitais, além de apresentar como os elementos fundamentais da pedagogia freiriana produziram novas práticas tanto no Brasil quanto no exterior.

Entrevistas com estudiosos, professores, filhos e alunos do método freiriano fazem parte do documentário. É um verdadeiro convite para que mais professores conheçam a pedagogia de Paulo Freire e reflitam sobre ela para o mundo atual. A classificação indicativa do documentário é: livre para todas as idades.

3. Como estrelas na terra

“Como estrelas na terra” é um filme indiano lançado em 2007 e dirigido por Aamir Khan. O filme conta a história de superação do Ishaan, um garoto de 9 anos com dislexia e dificuldades para se relacionar na escola.

Ishaan é transferido para um colégio interno, onde encontra o professor Nikumbh, que ajuda o menino a descobrir o universo da leitura e escrita, traçando um rumo diferente para sua infância. A classificação indicativa do filme é: livre para todas as idades.

4. Pro dia nascer feliz

“Pro dia nascer feliz” é um documentário brasileiro, produzido em 2005 e dirigido por João Jardim. O documentário coloca em discussão o sistema educacional brasileiro a partir de diferentes realidades culturais e econômicas e diferentes pontos de vista, do aluno, do professor e da família.

Apesar de o documentário ter sido produzido em 2005, muitas discussões presentes nele se mantêm atuais, principalmente no que se refere à desigualidade de oportunidades em diferentes regiões do Brasil. A classificação indicativa do documentário é: livre para todas as idades.

5. A língua das mariposas

“A língua das mariposas” é um filme espanhol lançado em 1999 e dirigido por José Luis Cuerda. O filme conta uma história de encantamento com a educação: Moncho era uma criança de 7 anos que tinha medo de ir à escola, porque soube que os professores têm permissão para bater nas crianças, Mas o medo termina quando ele começa a ter aulas em casa com o professor Don Gregório.

A postura simples, simpática e humanizada do senhor que estava próximo a se aposentar aos poucos encanta Moncho, que passa a se engajar nas tarefas da escola e se anima com as aulas. A classificação indicativa do filme é: não recomendado para menores de 16 anos.

6. Quando sinto que já sei

“Quando sinto que já sei” é um documentário brasileiro, lançado em 2014 e dirigido por Antônio Sagrado. O documentário registra uma série de práticas educacionais ao redor do Brasil que procuram inovar a relação de ensino e aprendizado. Vemos também entrevistas com alunos, familiares, professores e profissionais da educação sobre a necessidade de mudanças no modelo tradicional de escola.

É um convite à discussão sobre os valores que podem ser agregados quando o ensino foge de um modelo “enriçado” e se preocupa com a formação humana dos alunos. A classificação do documentário é: livre para todas as idades.

7. O menino que descobriu o vento

“O menino que descobriu o vento” é um filme britânico lançado em 2019 e dirigido por Chiwetel Ejofor. O filme é baseado em uma história real e conta a trajetória de superação do jovem estudante Kamkwamba, um garoto de 13 anos que também se dedica a consertar rádios e passa o tempo livre no ferro velho em busca de peças eletrônicas reutilizáveis.

Kamkwamba decide salvar a sua vila da seca e planeja construir um moinho de vento para fazer a bomba elétrica de água voltar a funcionar. É uma história tocante, que mostra o quão importante é o apoio aos jovens. A classificação indicativa do filme é: não recomendado para menores de 14 anos.

8. Uma lição de vida ou O aluno

“Uma lição de vida” ou “O aluno” é um filme britânico lançado em 2010 e dirigido por Justin Chadwick. O filme é baseado em uma história real e conta a trajetória de Kimani Maruge, um homem queniano que, privado de estudar na juventude, decide enfrentar todos os preconceitos e ir à escola aos seus 84 anos.

O filme mostra como os direitos pelo acesso à educação ainda são renegados e exigem muita luta. A classificação indicativa do filme é: não recomendado para menores de 14 anos.

9. Madadayo

“Madadayo” é um filme japonês lançado em 1933 e dirigido por Akira Kurosawa. O filme é baseado em um caso real e conta a história do professor Hyakken Uchida, que se aposenta para dar início à carreira de escritor. Por ser amado pelos atuais e antigos alunos, todos festejam sua aposentadoria para dar boas-vindas à nova fase. A classificação indicativa do filme é: não recomendado para menores de 14 anos.

10. A onda

“A onda” é um filme alemão lançado em 2008 e dirigido por Dennis Gansel. O filme conta a história do professor Rainer, que tem a tarefa de instruir os estudantes da sua turma sobre como funciona um Estado autocrático. Como forma de desenvolver a tarefa, ele deixa os próprios alunos construírem seu Estado autocrático, o que acaba em consequências inesperadas.

Na perspectiva da educação, o filme é um interessante convite à reflexão sobre poder, a importância do professor e sua capacidade de ajudar os alunos na formação de pontos de vista. A classificação indicativa do filme é: não recomendado para menores de 16 anos.

A educação no Brasil está enfrentando desafios como nunca antes, e os filmes para professores são ótimas fontes de inspiração para acompanhar as tendências e melhorar cada vez mais métodos e abordagens em sala de aula. Esperamos que nossas dicas agreguem diversão e muito aprendizado para os seus momentos de lazer.

Você conhece colegas de profissão que adorariam esses filmes? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e veja o que eles têm a dizer sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário