importância do movimento no aprendizado importância do movimento no aprendizado

Entenda qual é a importância do movimento no aprendizado

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A educação básica abrange uma série de fatores relevantes que favorecem o desenvolvimento das crianças e dos jovens, assim como no ensino superior existem aspectos valiosos. Neste post, vamos falar da importância do movimento no aprendizado.

Toda atividade que envolve movimentação pode ajudar a desenvolver habilidades, principalmente quando orientadas para isso. A criança como um todo ganha maior habilidade motora, o que influencia em todo o seu desenvolvimento psíquico e emocional.

Tem interesse em saber mais sobre esse tema? Acompanhe a leitura!

O papel do movimento na formação de crianças e jovens

A formação de uma pessoa se dá muito pela sua interação com o meio. Não por acaso, vivemos um processo formativo que vai nos ensinando gradativamente a interagir com o que está ao nosso redor. Um bebê começa a manusear objetos, depois consegue engatinhar e explorar o mundo ao seu alcance até que seja capaz de se equilibrar para andar.

Então, as possibilidades se multiplicam e a criança aprende a correr, falar, pular, brincar etc. Todos esses aprendizados são especiais para o seu desenvolvimento. A curiosidade, que é outra característica comum da infância, faz com que a vontade de estar sempre em movimento seja constante.

Esse é um dos motivos pelos quais os mais jovens quase nunca estão parados e que torna preocupante os sinais de sedentarismo. Em geral, eles têm esse ímpeto da movimentação, mas os estímulos externos também são essenciais para as suas descobertas.

A falta de uma rotina ativa favorece cada vez mais um comportamento sedentário, sobretudo considerando atividades passivas como o uso frequente das tecnologias e o excesso de exposição às telas. Por maior interesse e atração que um jogo virtual possa causar, ele não poderá substituir os ganhos das interações no mundo real.

As ações motoras permitem que cada um conheça os seus limites e comece a perceber que é possível evoluir aos poucos — como faz um garoto que aprende a andar de bicicleta sem o apoio das rodinhas ou uma menina que finalmente consegue dar um laço em sua sapatilha. Nesses casos, incluímos o autoconhecimento e a formação da autoestima.

Além de tudo isso, não podemos desconsiderar que a atividade física aumenta o fluxo sanguíneo no corpo e causa uma oxigenação maior do cérebro. Ou seja, a aprendizagem como um todo é beneficiada.

As disciplinas de movimento na Metodologia Waldorf

Diante de todo o contexto descrito acima e dos princípios da pedagogia Waldorf, o movimento deve ser visto como parte fundamental da educação. Em especial, o primeiro setênio (de zero a sete anos, segundo a divisão dos ciclos da vida de Rudolf Steiner) é uma fase em que o desenvolvimento físico e as atividades corporais têm grande importância.

Nesse sentido, o papel das escolas como educadoras é promover essas atividades para estimular os alunos. E como fazer isso? Confira quais são as disciplinas de movimento trabalhadas nessa pedagogia que devem fazer parte da grade curricular.

Dança

Dançar é uma expressão artística muito rica e que contribui para o desenvolvimento corporal. Aliás, as diferentes modalidades da dança fazem isso e todas elas podem ser exploradas no aprendizado. Além da parte física e sensorial, essa é uma ótima oportunidade de conhecer culturas e demonstrar sentimentos, assim como a inclusão da educação musical nas escolas.

Jogos e brincadeiras

Ao contrário do que muita gente imagina, essas atividades nem sempre visam apenas o entretenimento, mas servem para ensinar sobre como respeitar regras, conviver socialmente, conhecer seus limites, cooperar com o outro, ter paciência para aguardar a sua vez, celebrar as vitórias e ser capaz de aceitar as frustrações. E, claro, o movimento faz parte do processo.

Um simples passatempo como brincar de estátua, mímica ou caça ao tesouro é o suficiente para influenciar a construção da motricidade e da percepção de espaço e tempo. Essas são coisas que podem passar despercebidas por quem não é educador, mas que têm grande valor.

Trabalhos manuais

Estar em movimento não significa apenas correr ou praticar um esporte. Os trabalhos manuais, mesmo com a criança sentada em sala de aula, também são úteis no desenvolvimento da coordenação motora, da concentração e de outras competências.

Desenhos, pinturas, recortes, tricô, dobraduras e modelagem são bons exemplos disso. Basta oferecer os materiais e conduzir as atividades para que cada criança exercite sua capacidade criativa. Esse é um momento propício para deixar que ela se sinta livre para expressar suas emoções e preferências.

Educação física

As aulas de educação física são os instrumentos mais conhecidos para o estímulo da movimentação. Elas são comuns no ambiente escolar para cumprir essa finalidade, mas o diferencial é ter um bom planejamento para que as atividades ofereçam benefícios em diversos âmbitos (social, motor, sensorial etc).

O aquecimento para colocar os alunos em movimento

Outro detalhe importante dentro desse tema é o aquecimento. Colocar os alunos em movimento é uma tarefa que pode ser conduzida, inclusive para despertar a concentração de cada um deles e deixar o corpo preparado para movimentações mais intensas (quando for o caso).

Uma boa maneira de fazer isso é usando formas lúdicas antes de iniciar qualquer atividade. A euritmia é um exemplo bastante utilizado nas instituições que seguem a pedagogia Waldorf. Trata-se de uma técnica que envolve dança, música e poesia. A ideia é que os participantes se movimentem fazendo coreografias solistas ou em grupo, simbolizando as forças humanas sentindo a linguagem musical ou poética.

Criada sob orientação do próprio Rudolf Steiner, a primeira escola Waldorf fundada em 1919 apresentava na sua grade curricular a matéria de euritmia. Ao longo do tempo, essa nova arte se tornou reconhecida pelas suas aplicações pedagógicas e terapêuticas.

Enfim, esse certamente é um dos diferenciais da pedagogia Waldorf em relação às outras linhas educacionais. Sabendo da importância do movimento no aprendizado, a proposta é ir muito além das aulas tradicionais de educação física para estimular essa questão. Afinal, o desenvolvimento integral dos alunos é um dos maiores objetivos a serem conquistados.

O que achou deste conteúdo? Se tem interesse pelo assunto, não deixe de seguir o perfil da Faculdade Rudolf Steiner nas redes sociais para continuar acompanhando as nossas publicações. Estamos no Facebook, no Instagram e também temos um canal no YouTube.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário