Educação inclusiva Educação inclusiva

Como a Pedagogia Waldorf auxilia alunos na educação inclusiva?

6 minutos para ler

A educação inclusiva surge de forma oficial e abrangente entre o final dos anos 80 até meados da década de 90. Entretanto, nas pedagogias mais humanistas como a Pedagogia Waldorf, as diretrizes do trabalho já estão, em diversos aspectos, sintonizadas com a garantia desses direitos para todos.

Neste artigo, mostraremos detalhes sobre a educação inclusiva e o quanto a Pedagogia Waldorf dialoga com seus princípios. Entenda quais são os pontos que garantem o desenvolvimento saudável de todos os estudantes e como as bases filosóficas dessa pedagogia contribuem para assegurar a inclusão. Boa leitura!

Quais são os princípios da educação inclusiva?

No ano de 1994 aconteceu a Conferência Mundial de Educação Especial, em Salamanca, na Espanha, que culminou no desenvolvimento de um documento chamado Declaração de Salamanca. O evento foi fundamental no processo de inclusão porque era a primeira vez que o conceito de educação para todos estava sendo incluído. Dessa forma, garantiu a acessibilidade às práticas educacionais para crianças com necessidades educacionais, assegurando a participação de todos desde a educação infantil.

No Brasil, as conquistas a favor de uma educação mais inclusiva acompanharam a maioria das tendências e dos eventos mundiais. Em 2008, foi decretada a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Essa foi uma grande vitória, pois assegurou o ensino básico e o atendimento especializado para pessoas com deficiência.

Assim, as políticas a favor da educação inclusiva asseguram que:

  • todos tenham direito à educação;
  • todas as pessoas tenham a capacidade de aprender;
  • seja reconhecido que o processo de aprendizagem de cada indivíduo é único;
  • aconteça o convívio no ambiente escolar comum, pois este gera benefícios a todos os indivíduos;
  • a inclusão na educação seja uma missão de todos, uma vez que ela diz respeito à população em geral.

Por que a inclusão é fundamental para a Pedagogia Waldorf?

Para entender um pouco mais sobre a relação entre a Pedagogia Waldorf e a educação inclusiva, é importante acompanhar um pouco da biografia de Rudolf Steiner, seu fundador. Afinal, no início da sua juventude, um dos trabalhos que ele teve foi como professor particular de uma criança com hidrocefalia.

O caso tem representatividade em sua biografia, pois ele consegue desenvolver uma atuação respeitosa, permitindo o desenvolvimento saudável daquela criança. Assim, além de melhorar o quadro de saúde do aluno, Steiner contribuiu para o desenvolvimento das habilidades cognitivas da criança, que mais tarde conseguiria se formar em medicina.

Ainda nos fundamentos da Pedagogia Waldorf, Steiner ministra um curso intitulado Pedagogia Curativa, no qual ele apresenta como é possível acolher e realizar um trabalho de qualidade com pessoas com deficiência.

Dessa forma, desde o início da Pedagogia Waldorf, são pensadas e desenvolvidas técnicas visando a garantir um trabalho inclusivo e respeitoso para com toda individualidade que se apresenta, independentemente de gênero, origem social, raça e limitações físicas ou cognitivas.

Como a Pedagogia Waldorf auxilia os alunos de educação inclusiva?

Na prática pedagógica, um professor Waldorf tem várias ferramentas para promover uma educação inclusiva e com respeito à diversidade. Além de especializações para ampliar a visão, as próprias bases da pedagogia trazem elementos que promovem esse trabalho.

Uma escola Waldorf está aberta para receber todas as individualidades e dar o suporte e o acompanhamento adequados. Esse aspecto vai além da legislação e trata cada aluno da forma que se fizer necessária, incluindo situações ainda não definidas por lei. É o caso de pessoas com Transtorno do Espectro Autista, que podem ter dificuldades de conseguir um acompanhante pedagógico.

Respeito à diferença

A Antroposofia, base filosófica da Pedagogia Waldorf, tem como estudo o ser humano. Nesse sentido, na prática pedagógica o professor Waldorf sabe da importância de se desenvolver respeito perante toda pessoa com a qual se encontra, em especial a sua classe. Dentro da sala de aula, essa visão é ampliada para os alunos.

Afinal, a importância do professor como referência para a sua turma é fundamental dentro dessa pedagogia. Principalmente no primeiro setênio, a criança busca nos adultos em sua volta exemplos a serem seguidos. Além disso, as escolas Waldorf têm em sua essência diretrizes que asseguram o respeito à diversidade, contribuindo para uma inclusão no espaço social.

Importância das relações sociais

Na Pedagogia Waldorf, as habilidades socioemocionais são fundamentais para o desenvolvimento humano. Sendo assim, além da inteligência cognitiva, a socioemocional será vista como um fator de suma importância a ser trabalhado.

Isso auxilia no desenvolvimento das crianças, que são capazes de perceber que todos têm limitações. Elas também entendem que poderão se fortalecer e lidar com os desafios no social, ou seja, no encontro humano.

Segurança na construção do conhecimento

Um professor Waldorf acompanha todas as etapas de aprendizagem respeitando as limitações e habilidades de cada individualidade. Com um ensino permeado por arte, os estudantes têm a oportunidade de acompanhar as matérias de maneira viva. Tudo isso contribui para um desenvolvimento saudável e uma autonomia na construção do pensamento de cada aluno.

Importância da relação professor-aluno

O professor desenvolve uma relação única com cada aluno, entendendo que para o processo de ensino e aprendizagem é fundamental criar e fortalecer vínculos afetivos que ajudem no sentimento de grupo. Esse envolvimento permite às crianças se sentirem acolhidas e reconhecerem as demais como parte da comunidade formada pela classe.

Participação da família

As escolas Waldorf são formadas por uma grande comunidade. Além de professores, funcionários e alunos, as famílias são convidadas a participar ativamente da instituição, promovendo diversas atividades na escola. Essa presença fortalece o senso de grupo e facilita o processo de inclusão não apenas da criança, mas de todos os familiares.

Neste artigo, vimos como a Pedagogia Waldorf trabalha ativamente para promover uma educação inclusiva. O professor Waldorf amplia sua formação com vários cursos, garantindo que seu trabalho atenda às diversas necessidades apresentadas em sala de aula. O desenvolvimento de laços afetivos, respeito e acolhimento são algumas das qualidades que o educador entende como fundamentais para assegurar esse processo.

Se gostou deste texto e quer conhecer mais sobre as formações e especializações na área, entre em contato conosco. Assim, você conseguirá desenhar o melhor caminho para atuar com a Pedagogia Waldorf!

Posts relacionados

Deixe um comentário