Saúde emocional do professor Saúde emocional do professor

Saúde emocional do professor: 6 dicas para manter o bem-estar

8 minutos para ler

Nesse período de pandemia do novo coronavírus, muitos professores estão trabalhando com uma carga horária alta e, por isso, relatam estarem cada vez mais estressados e ansiosos durante a quarentena. É um momento repleto de adversidades, portanto, uma das grandes preocupações, hoje, é a saúde emocional do professor.

Apesar de ser impossível fugir dos grandes desafios que o isolamento social trouxe, existem maneiras de minimizar os danos. Para tanto, o ideal é organizar a rotina, encontrar formas de se distrair e, principalmente, limitar o horário de trabalho.

Pode parecer bem difícil conseguir tudo isso, mas algumas dicas relevantes vão ajudar você, professor, a manter a sua saúde emocional. Continue acompanhando o texto para conferir todas elas e mudar o modo de viver e de trabalhar, não só agora na quarentena, mas sempre! Boa leitura!

O que é saúde emocional?

A escola é um local muito complexo, pois há pessoas de diversas realidades, cuja dinâmica mostra inúmeros desafios para os professores e demais profissionais da educação.

É claro que o professor está bem no centro de convergência de muitas forças que pressionam no sentido do sucesso do trabalho: coordenação, direção, pais, alunos etc. Além disso, é importante ressaltar as difíceis condições de trabalho que muitos professores têm hoje em dia, como falta de apoio pedagógico, currículos e métodos ultrapassados, escassez de recursos pedagógicos, ambientes violentos, estrutura física inadequado, entre outras.

São muitas exigências que podem ter um grande impacto para o profissional, gerando danos psicológicos. É por isso que a saúde emocional do professor tem de estar sempre em discussão para que problemas assim não ocorram.

A saúde emocional inclui a habilidade de desenvolver resiliência (capacidade de se recuperar das muitas adversidades diárias), de manejar todas as emoções que perturbam a vida (tristeza, angústia, desânimo, raiva etc.), de melhorar a comunicação, para que ela fique mais clara, limpa e eficaz, e, claro, de desenvolver o equilíbrio.

Ter saúde emocional é poder cultivar emoções positivas de modo intencional, utilizar as forças pessoais, saber solucionar problemas, desenvolver hábitos para respirar corretamente e, principalmente, reconhecer as emoções em si e também no outro. Enfim, a saúde emocional é essencial para o desenvolvimento da vida, e quem quer ser professor no Brasil, ou quem já é, sabe que precisa ter saúde emocional para lidar com todas as dificuldades enfrentadas.

Afinal de contas, existe um universo individual em cada aluno, e o professor pode acabar se sentindo incapaz frente às muitas demandas que cada um vive, assim, passa a levar o desconforto por conhecer essa realidade e não poder resolver os problemas de cada um.

Ao longo do tempo, isso pode se agravar, e diversos professores ficam afastados da sala de aula por razões diversas, especialmente de ordem emocional. Logo, é imprescindível que o professor cuide das suas emoções no exercício de sua profissão.

Qual é a diferença entre saúde emocional e saúde mental?

Bom, os sintomas são praticamente iguais: isolamento social, falta de motivação, insônia, dificuldade de lidar com algumas situações rotineiras e alterações no humor.

No entanto, a saúde emocional é muito mais perceptível, pois afeta a autoestima e a relação com as pessoas. É bem menos complexa para ser gerenciada, uma vez que está ligada à capacidade de aprender a lidar com as emoções e tem a ver com o autoconhecimento.

Já a saúde mental consiste em descompensações neurológicas e fisiológicas. Ela trata de um estado de equilíbrio psicológico e da falta de distúrbios, como ansiedade e depressão.

É preciso ter em mente que ambas têm de estar em total sintonia para o bem-estar de uma pessoa. Quando uma não está em equilíbrio, ela prejudica a outra, levando a vários problemas que, hoje, vêm se tornando uma epidemia no mundo todo: bipolaridade, Síndrome de Burnout, depressão e outras doenças capazes de afetar a saúde mental. Portanto, uma não consegue se sustentar sozinha, caso a outra não esteja plena.

Quais são as melhores dicas para manter o bem-estar do professor?

Veja, a seguir, algumas dicas relevantes para manter o bem-estar!

1. Desenvolva a resiliência emocional

A resiliência é essencial para quem trabalha em profissões que lidam com várias pessoas, como é o caso dos educadores. O trabalho de ensinar é muito gratificante, mas pode desenvolver ansiedade e estresse.

Por isso, é preciso desenvolver a resiliência emocional, ou seja, a capacidade de enfrentar os problemas diários e de resistir às diferentes pressões e às mudanças. Uma das melhores maneiras de aumentar a resiliência é conseguir a ajuda de outras pessoas. O ideal é investir naqueles relacionamentos capazes de fortalecê-la.

2. Busque equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Você já parou para pensar em quantas horas está dedicando ao trabalho? Nas suas responsabilidades como professor, quais são as tarefas que mais tiram seu tempo? É preciso aprender a gerenciar o seu tempo e refletir sobre maneiras de dividir sua vida pessoal da vida profissional.

Reflita sobre seus hábitos rotineiros. Por exemplo, você geralmente fica até tarde da noite preparando as suas aulas? Como está seu sono e sua vida social? É importante levar essa dica muito a sério e pensar se há outras formas de gerenciar seu tempo e as demandas do seu trabalho.

3. Tenha momentos de descanso

Para que você consiga se manter em equilíbrio, é necessário encontrar modos de se distrair e de descansar. Para tanto, o mais indicado é determinar momentos de distração no seu horário pessoal. Mesmo estando em casa, você consegue programar algumas atividades bem bacanas. Veja algumas:

  • ouvir música;
  • assistir a séries e filmes;
  • ler um livro;
  • fazer um piquenique em casa com os filhos;
  • aprender algo novo em um curso online;
  • começar uma horta;
  • fazer artesanato;
  • brincar com os animais de estimação.

4. Cuide da saúde física

Não é necessário ter uma rotina de exercícios muito intensa. No entanto, é preciso se movimentar um pouco. Não se esqueça de que, ao praticar exercícios, você induz a produção de serotonina, uma substância relacionada à sensação de bem-estar.

Além do mais, a prática de exercícios auxilia no controle de ansiedade, o que é muito comum nesse momento de pandemia. Lembrando que vale qualquer exercício, desde uma caminhada até pular corda. Procure praticar uma atividade com a qual você se identifique.

Uma dica muito importante também é se hidratar. Beber água tem de ser parte dos seus hábitos diários. A desidratação vai impactar negativamente os seus processos cognitivos e o seu humor. Os efeitos de uma desidratação são reais e prejudicam principalmente os professores que precisam pensar com clareza e permanecer positivos.

5. Compartilhe as dificuldades com os colegas

Encontre colegas de profissão capazes de entender os seus problemas. Além de desabafar com eles, tente conversar sobre soluções e ideias para melhorar. Participe de grupos de professores e tente traçar uma rotina de conversas, mesmo que seja online.

É muito importante conversar sobre o assunto com pessoas que estão na mesma profissão, pois elas acabam compartilhando dos mesmos desafios. Assim, juntos, é possível encontrar maneiras de lidar com as frustrações e manter o bem-estar.

6. Busque ajuda profissional

Procurar a ajuda de um profissional pode ser uma ótima alternativa. Principalmente nesse momento de pandemia, existem muitas opções de atendimento psicológico e de terapia online que auxiliam a passar por tudo isso com mais resiliência. Além disso, as escolas, faculdades e secretarias podem também buscar parcerias com profissionais para ajudarem os professores nesse sentido.

Enfim, para que o professor consiga fazer um bom trabalho e manter os alunos motivados, antes de tudo, ele tem de lidar com suas emoções. Por isso, é fundamental buscar formas de cuidar da saúde emocional, mesmo frente às adversidades. Com essas dicas úteis que trouxemos aqui, é possível aliviar o estresse e garantir bem-estar a esse profissional tão necessário e importante para a sociedade.

O tema desenvolvido te auxiliou? Está mais preparado (a) para o dia a dia na escola? Sinta-se motivado (a) pelo conteúdo e continue nesta jornada maravilhosa da Educação. Boa sorte!

Posts relacionados

Deixe um comentário