Ser professor no Brasil Ser professor no Brasil

Ser professor no Brasil: desafios e motivos para seguir a carreira

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você se pergunta se vale a pena ser professor no Brasil? Muitos profissionais passaram pela mesma situação antes de ingressarem no mercado de trabalho. No entanto, com o tempo, eles descobriram o importante papel social de ser um agente transformador.

Ser professor requer muito estudo, perseverança e vontade de aprender a cada dia, pois cada aluno traz um “mundo novo” para a sala de aula. Com o surgimento de tecnologias mais avançadas, o professor também precisa se adaptar ao contexto para desenvolver outras habilidades nos estudantes.

Quer conhecer mais sobre os desafios e o futuro da educação? É só continuar a leitura!

A educação 4.0

Ao longo do tempo, as profissões foram mudando e ganhando novas perspectivas de trabalho. Com isso, as escolas também precisaram se adaptar para formar jovens preparados para o futuro.

A educação 4.0 tem o papel de atender às demandas da indústria 4.0, que utiliza a tecnologia para dar mais agilidade à produção, monitorar dados e aprimorar processos. Soluções como Internet das Coisas, Inteligência Artificial e uso de robôs serão cada vez mais comuns no dia a dia dos jovens.

A educação, portanto, tem a função de facilitar o acesso ao conhecimento e a essas novas tecnologias, orientar sobre a importância da análise de dados e estimular o desenvolvimento de novas habilidades.

Mudanças com a educação 4.0

Outra mudança com a educação 4.0 é o incentivo da prática de “aprender fazendo”. Se antes os jovens obtinham os conhecimentos apenas por meio de livros e do que os professores falavam, agora eles precisam ir além para testar conceitos e processos.

O relatório The New Work Order, da Foundation for Young Australians, identificou que os jovens estão encontrando mais dificuldades para ingressar no mercado de trabalho, porque as escolas não estão preparando os estudantes para as habilidades necessárias no ambiente profissional.

As mudanças globais devem inserir mais automação aos processos, e os jovens não estão sendo preparados para as exigências do futuro. Para mudar essa perspectiva, o relatório sugere que as escolas desenvolvam os seguintes aspectos nos estudantes:

  • empreendedorismo, pois assim o jovem consegue se adaptar melhor aos cenários;
  • habilidades de comunicação e gerenciamento de projetos;
  • capacidade de analisar dados e tomar conclusões para o sucesso das empresas;
  • criatividade e inovação.

Os desafios de ser professor no Brasil

Uma pesquisa da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) identificou que apenas 2,4% dos jovens brasileiros desejam se tornar professores. Esse é um índice muito pequeno diante de um país com tamanha extensão geográfica e muitos desafios para serem enfrentados.

Um dos motivos apresentados pelos estudantes para tamanho desinteresse em ser professor no Brasil é a remuneração e a desvalorização dessa profissão na nossa sociedade. Será que os desafios são somente esses?

Para o coordenador acadêmico de graduação da Faculdade Rudolf Steiner, Marcelo Rito, muitos jovens deixam essa função como a segunda ou terceira opção na hora de fazer o vestibular e desconhecem todas as oportunidades do mercado de trabalho para Pedagogia.

“Essa visão negativa provém de algo que pode se tornar positivo. Se você observar a educação em crise, e essa crise como sendo parte da sociedade, pode-se dizer, por um lado, que isso é um problema, mas, por outro lado, é uma concepção de que a educação é importante. Para que a transformação social aconteça, é necessário que comece pela educação”, explicou Rito.

Educar é transformar

Para Rito, o principal desafio de ser professor no Brasil é proporcionar uma transformação na educação e refletir isso em uma mudança na sociedade. O segundo desafio é pessoal, “considerando o magistério não como uma profissão como outra qualquer e nem como um sacerdócio, mas sim como uma responsabilidade social no todo. Mais que uma profissão em que a pessoa social e individualmente progrediria, mas também como uma função pública, um espaço de intervenção pública”, ressaltou Marcelo Rito.

“Se eu digo que o problema do Brasil é que as pessoas não são educadas, que o país tem uma taxa de analfabetismo muito grande, que o problema é que a escola não ensina nada, eu estou mostrando a importância de como deveria ser a escola. Porque se a escola fosse algo que as pessoas não prestassem atenção, não existiria essa experiência de crítica, de olhar sobre a dificuldade”, explicou o coordenador.

Ele ainda ressalta que isso demonstra uma consciência na sociedade sobre a importância da educação e que existe espaço para modificações. “Acho que raras profissões têm essa qualidade. Normalmente, quando uma pessoa opta por uma profissão, ela precisa se enquadrar em um determinado modo de realizar o trabalho, um modo que já está convencionalmente definido, e a pessoa tem que se adaptar e ser a melhor possível no interior daquele padrão. No caso da educação, por termos essa consciência de que ela está em crise, a atuação do profissional é, em si, transformadora.”

Os motivos para seguir a carreira

Diante desse contexto de desafios em ser professor no Brasil, também existem muitos motivos para buscar essa profissão. O principal deles é a oportunidade de ser um agente transformador do contexto social e estimular a visão crítica sobre o mundo.

“A escola é necessária porque é o lugar onde novos cidadãos aprendem que o respeito para com as diferenças culturais é o que fundamenta a possibilidade de viver em uma sociedade como a nossa”, destacou Marcelo Rito.

Ser professor consiste em desafiar os próprios limites para ser um agente transformador. É necessário aprender com os alunos e acompanhar as mudanças da sociedade para estimular o aprendizado.

“O profissional não vai se instrumentalizar, se tornar uma pessoa culta, erudita, para simplesmente aplicar o que aprendeu. O próprio momento da sala de aula já é um momento de transformação da certeza que o professor tinha quando se formou. Isso acontece porque ele está sempre diante de pessoas mais novas, pessoas que trazem novidade. O professor que aprendeu a partir de uma cultura em que aqueles mais novos não estavam inseridos precisará se reinventar diariamente para poder se relacionar com os alunos e poder transformar o próprio processo da educação”, ressalta o coordenador acadêmico da FRS.

Ser professor no Brasil é um grande desafio? Com certeza! Mas qual profissão poderia ser mais satisfatória para quem deseja transformar o mundo e ajudar a gerar conhecimento? O curso de pedagogia é o caminho certo para quem deseja mudar a sociedade por meio da educação.

Se você tem vontade de fazer diferente e ser um agente transformador, entre em contato e conheça a nossa faculdade!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário